lâmina
Barba 13 de fevereiro de 2020

Lâmina, navalha ou barbeador: eis a questão

Independente do estilo, todo barbudo de respeito passa por um momento crucial na hora de se barbear. Isso mesmo: escolher entre lâmina, navalha ou barbeador elétrico. Afinal, qual o mais adequado? Os prós e contras?

Fazer a barba é um ritual que nos acompanha desde a adolescência. O que no começo pode ser motivo de diversão, com o passar dos anos pode se tornar um verdadeiro problema.

via GIPHY

Isso porque, se escolher o produto ou aparelho errado, você pode transformar esse simples momento em um verdadeiro pesadelo. Causando cortes, alergias e outros percalços. 

Nossos antepassados não tinham lá muitas opções para garantir aquele visual de respeito. Agora, cara, você há de convir… hoje em dia opções não faltam para deixar a barba impecavelmente aparada e modelada.

Lâminas especiais, barbeadores potentes e até mesmo a boa e velha navalha entraram em cena. Tudo isso para transformar esse momento em algo mais prazeroso.

Diante das inúmeras opções no mercado, como saber a melhor? Ou ainda, a mais indicada para a sua pele e estilo de barba?

Preparamos um guia para contar um pouco sobre os equipamentos e produtos existentes. Assim você dominar com perfeição a arte de se barbear!

Navalha: ela voltou 

via GIPHY

Certamente você deve se lembrar, em especial quando vê filmes mais antigos, dos valentões dando um talento em suas barbas. O bom e velho barbeiro usava uma bela navalha para aparar os pelos com precisão. 

Pois é, a peça se popularizou durante o século XX e continuou firme até meados dos anos de 1950. Com uma lâmina única e comprida, a navalha requer uma mão firme e habilidosa para garantir um barbear sem irritação ou cortes. 

Contudo, diferente da navalhete, a lâmina da navalha não é descartável. Ela está presa ao cabo, que pode ser de madeira, plástico, metal ou até mesmo marfim.

Afiadíssima, tem entre as vantagens o fato de durar anos (desde que bem cuidada, é claro). 

Se você ficou interessado, é bom ressaltar que seu uso não é muito fácil. Portanto, para aderir à tendência treine e, claro, tenha paciência!

  • O diferencial: para quem quer um acabamento primoroso, a navalha é a pedida certa. Se usada por quem entende, possibilita fazer desenhos na barba seguindo curvas e contornos do rosto com mais facilidade. 

Além disso, corta o fio pela raiz, o que aumenta a duração até o próximo barbear. 

  • O processo: o barbeado à moda antiga com a navalha promete uma experiência única e relaxante. Com direito à preparação do rosto com hidratante e óleo para ajudar a deslizar a lâmina e toalha quente para abrir bem os poros e amaciar a pele. 

Após se barbear, lave o rosto e dê aquele toque final com uma loção pós-barba. Pois ele ajuda a fechar os poros, alivia irritações e previne infecções. 

Finalize com uma compressa de toalha fria, aplique um creme hidratante e pronto. 

Prós e contras da navalha

  • Prós: se você quer um barbeado rente, ficando com aquele rosto que sua cremosa tanto sonhou, aposte na navalha. Ela é o equipamento certo e nada se compara à experiência que proporciona durante o barbear. 
  • Contras: por ser beeeemmm afiada, usar a navalha pode ser problemão no começo. Leva um tempo até dominar completamente a técnica de barbear com esse aparelho. Não deixe de lado, também, a questão da manutenção. Esse tipo de aparelho demanda um tempo para afiar e amolar a lâmina para ter o melhor fio, sem contar a higienização diária. 

Enfim, por ser um processo que envolve praticamente uma experiência sensorial, o tempo para se barbear com a navalha também é maior. 

Se você mesmo assim curtiu a ideia e quer ter uma navalha para chamar de sua, separe algumas centenas – ou milhares – de reais. Embora haja diversas opções, esse tipo de aparelho não é do mais baratos. 

Lâmina de barbear: praticidade

via GIPHY

O tempo passou e algumas coisas evoluíram. Se o seu bisavô usava a navalha por, provavelmente, não ter outra opção de material, seu avô tinha à disposição o barbeador clássico de metal.

Então, como o nome indicava, era feito de metal e com uma lâmina mais leve. Só que o modelo não era tão atrativo assim. No começo de 1900, as coisas começaram a mudar. Mais precisamente em 1901, o empresário norte americano King Camp Gillette patenteou a navalha de segurança descartável.

A lâmina, que levava o sobrenome do seu criador e até hoje é muito conhecida, mudou completamente o modo de fazer a barba. 

Proporcionando mais segurança do que as já conhecidas navalhas, as novas lâminas de barbear podiam ser usadas em casa, dispensando a visita semanal ao barbeiro. 

Com lâminas em ano inoxidável, que aumentaram sua vida útil, em pouco tempo esse aparelho evoluiu, ganhando acessórios e recursos que possibilitam um barbear mais fácil e agradável.

  • O diferencial: com o passar dos anos, houve uma evolução no quesito lâmina de barbear. 

O uso de lâminas múltiplas e cabos ergonômicos, por exemplo, chegaram com a proposta de promover uma experiência de barbear confortável e rente. Além, claro, de ser prática e rápida.

A fita de lubrificação ou borracha que levantam a barba, promovendo um barbear mais rente à pele e sem cortes, também foi um dos grandes diferenciais. 

  • O processo: se barbear com lâminas é bem mais simples e rápido que o uso da navalha. 

Claro que passar a lâmina diretamente na pele seca ou somente úmida não é recomendado, já que pode causar um grande estrago. 

Por isso, a dica é usar produtos de barbear. Seja gel, creme ou espuma, que protege a derme e, claro, aumentam a rentabilidade e duração da lâmina.

Prós e contras da lâmina

  • Prós: é fácil de usar, segura e permite um barbear rápido e preciso. 

O design reduz chances de se cortar e a maioria dos modelos possui fitas lubrificantes. São elas que garantem um deslize melhor na pele durante o barbear. 

É indicado para quem tem pouca barba e não muito tempo disponível para prepará-la.

O fato de ser facilmente encontrado em qualquer lugar do mundo também deve ser considerado.  

  • Contras: a maior quantidade de lâminas pode causar algum tipo de irritação na pele ou até mesmo encravar os pelos. Quem tem a pele muito sensível, por exemplo, deve optar por aparelhos com lâmina única. 

Embora seja mais barato, os gastos com recarga das lâminas ao longo do tempo podem ser um problema. 

Isso porque a durabilidade da lâmina é menor se comparada a uma navalha. É recomendado trocá-las após 4 ou 5 usos.

Barbeador elétrico: inovação

via GIPHY

Lançados com o apelo de proporcionar um barbear mais rápido e personalizado, os barbeadores elétricos chamam cada vez mais atenção. Eles têm conquistado seu lugar no universo masculino.

Por serem facilmente adaptáveis aos diferentes estilos de barba – desde a mais grossa até aquelas “por fazer”- eles servem muito bem um nicho de homens que simplesmente não têm tempo para fazer todas as preparações necessárias para se barbear manualmente.

Em versões com e sem fio, os barbeadores elétricos chamam atenção por permitirem um barbear sem obrigatoriedade de espumas ou cremes antes. 

Alguns modelos vêm com um aparador para raspar as costeletas ou a barba com mais precisão. 

  • O diferencial: eles não são novidade. Mas estão cada vez mais conquistando os brothers, já que permitem um barbear rápido e bem feito em qualquer lugar, pois não necessitam da preparação de pele.
  • O processo: seu uso é muito simples. Basta ligar e pronto. 

As versões atuais permitem a hidratação da pele, mas os modelos mais antigos pedem o uso com a pele completamente seca.

Prós e contras do barbeador

  • Prós: é rápido e pode ser usado em qualquer lugar. 

Tem a opção de ajustar o tamanho do corte. Isso facilita para aparar os pelos de acordo com o gosto pessoal. 

Para quem viaja muito e tem a barba cheia, é uma boa opção.

  • Contras: como qualquer aparelho elétrico, esses aparelhos precisam de manutenção periódica para continuar funcionando corretamente. 

Além disso, o custo para adquirir um barbeador elétrico é maior em comparação a outros aparelhos.

Como são feitos com o objetivo de proporcionar um barbear rápido, podem causar irritação na pele, já que não demandam de lubrificação ou preparação prévia da pele. 

Não são indicados para quem quer uma barba rente. 

Dica extra: não se esqueça da tesoura

via GIPHY

Agora você já sabe os prós e contras da navalha, da lâmina e do barbeador elétrico. Mas temos uma dica extra para aqueles brothers que querem garantir aquela barba de respeito. A tesoura é uma aliada importantíssima para quem busca um acabamento mais preciso. 

Ela é fundamental para pequenos detalhes como ajustar o bigode ou, ainda, dar acabamento no desenho da barba. Mas não se esqueça: a tesoura é um complemento e não substitui os outros equipamentos, combinado?

Lâmina, navalha ou barbeador: Preparação da pele é fundamental

via GIPHY

Ao longo desse post falamos sobre as principais diferenças entre navalha, lâminas e barbeadores elétricos. Sãos instrumentos essenciais para garantir aquela barba que causa inveja aos camaradas e deixa as barbudetes derretidas.

Se você ainda tem dúvidas, a dica é experimentar os métodos disponíveis e ver o que melhor se adapta ao seu visual e estilo de vida. 

Agora, como bons entendedores de barba que somos, não poderíamos finalizar esse post sem lembrar que, além do aparelho certo, para ter uma barba linda e bem tratada é preciso investir em outros cuidados fundamentais como a higienização e hidratação dos fios.

Não deixe de usar, também, bons produtos pós-barba, que ajudam a cicatrizar, limpar a pele e fechar os poros. 

Visite nosso site e confira os inúmeros produtos que temos. Monte seu arsenal para conquistar de vez aquela barba de respeito. 

Brother, pode apostar que isso fará toda diferença no seu visual.

Posts Relacionados
Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cadastre-se para Receber NOTÍCIAS E PROMOÇÕES
Mais comentados
Blend Original® Barba de Respeito